O Guardião das Sombras

Se houver um mar além dos mares será de dúvida
Se houver uma janela além das janelas será desilusão
Não traga contigo certezas
As certezas que tens, vomite-as todas para dar um passo adiante

Supõe que te aguardam as verdades elementares?
Esperas um banquete, mas eu te arrancarei a cabeça
Estas verdades fáceis ninam crianças e vidas estéreis
Quem chega até mim não deve esperar recompensas

Que tolice ousar ver a cor além das cores
Trocarei seu medo pela vida em segurança
Parece justo para quem tanto se sacrificou!

Eu sou o Homem, nada se move sem que eu participe
Sou o universo mínimo e indivisível, eu sou fluido como a água
E sou pequeno como o grão de areia
Sou eu quem possui a espada de fogo que decapita todos os demônios
Agora eu ouso ver além destes olhos, ouso tocar além dos sentidos
E mergulhar além do incontável mar que me separava de mim mesmo
Só existe recompensa em estar vivo, só existe destino em se transformar
Viver seguro não é o bastante para meu coração humano

Entendo que você já não tenha medo de escuro
Cresceu faz muito tempo, viu primaveras, aspirou flores
E beijou as mais lindas mulheres
É nosso segredo sábio que o corpo não se destaca do espírito
Porém, se continuares em sua saga, as coisas que ainda pode ter
O mel mais doce, a visão mais bela, a canção mais prazerosa
E o gozo mais terno
Tudo isso te escapará
Manifesta-se e eu te faço receber tudo isso como num sonho

Onde minhas mãos puderem tocar elas tocarão
Onde houver espaço para sentir eu sentirei
Não espero ser alheio a nada, nem aos sentidos
Convivo com o frio e com o quente
Em ambos os casos, eu sou o mestre feliz da sensação

Não me fecharei, posso ver tudo que é visível
Posso amar tudo que se pode amar
E posso ser amado também
Em todas as pequenas coisas
Isto pra mim é o bastante
Guarda pra ti tantas delícias
À mim cabe apenas seguir minha intuição

A verdade que pode conhecer ao conhecer a si mesmo
Não terá como contar a ninguém
Nem a sua mãe, nem pai, nem filhos, nem amores, nem aos outros homens
Agora que você está aqui, mal posso imaginar como se sente sozinho
Ficará mais feliz ainda abandonando todos os compromissos que tem
com os que são como você?

Esqueceu que te esperam pra ser pai, para ser esposo, para ser líder
trabalhador, operário, estudante ou presidente?
Vai deixar para trás tantos seres que aguardam por você
E ser um santo sozinho, que fugiu do mundo?
Isto me parece muita vaidade!
Grita alto teu nome e será o rei de todos as terras!

Eu ví o mundo e eu ví uma vida
Entre um e outro não ví qualquer diferença
Quem sou eu para abandonar estes seres?
Eles não são meus! São, como eu sou, senhores em suas próprias vidas
Cada um deles te olhará nos olhos em breve
E você vai notar que temos a mesma coragem no semblante

Quanto ao amor que trocamos
Este amor é maior que o tempo e que a morte
Não vou ser santo sozinho, nem mesmo vim ser santo
Meu caminho passa por aqui, mas eu voltarei para quem amo
Na intenção de ser para eles um pequeno incentivo
Para acenderem as luzes nas suas próprias existências

Todos estamos aqui emaranhados
Nascemos, crescemos, sentimos e partimos sempre emaranhados
Agora que esta verdade faz parte de mim
E eu faço parte desta verdade
Você já não é mais útil me testando
Não desvie meu caminho, volte pras sombras
Pois eu preciso passar por isso
E conquistar o universo como minha testemunha

Teles Maciel
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s